A reforma administrativa proposta pelo governador Rui Costa (PT) levou preocupação ao meio empresarial de Feira de Santana, segunda maior cidade em número de habitantes da Bahia. O motivo é que o projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa (AL-BA) prevê o fim do Centro Industrial do Subaé, considerado o terceiro maior do estado atrás apenas do Polo de Camaçari e do Centro Industrial de Aratu (CIA).

Em entrevistas concedidas a veículos de imprensa da cidade, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho demonstrou preocupação com a medida. O emedebista afirmou que a extinção do centro causará um "enorme prejuizo".

"Ainda há tempo de se discutir esse tema. Creio que não deve ser algo a ser sacramentado assim, sem um mínimo debate", disse o gestor municipal. Colbert martins lembra que a autarquia CIS foi criada em 1983, conta com cerca de 200 empresas e mais de 2.500 funcionários. Ele conclama as representações do empresariado, das classes trabalhadoras e dos diversos organismos da sociedade feirense a lutar contra a extinção.

02 de Dezembro de 2018 às 13:25 Por: Divulgação Por: Redação BNews

Premiação acontece na China. Votação é aberta ao público

Dois projetos da prfeitura estão disputando o Prêmio Internacional Guangzhou 2018 de Inovação Urbana, que vai escolher a campeã entre as 15 cidades inovadoras do mundo. A escolha é feita através de voto popular e até três cidadas podem ser escolhidas.

Os projetos escolhidos foram o Programa de Recuperação Ambiental do Parque Canabrava e a Caravana Mata Atlântica tratam de temas de proteção ambiental e reflorestamento e educação de forma lúdica. A intenção é valorizar áreas sensíveis sobre a questão da biodiversidade.

 

O prêmio recebeu 273 inscrições de 193 cidades em 66 países. As 15 finalistas foram escolhidas por um comitê técnico da cidade de Surabaya, na Indonésia, no mês de setembro.

Ao todo, a premiação contemplará cinco vencedores. A entrega do prêmio será na Conferência de Inovação Urbana, que vai de 6 a 8 de dezembro em Guangzhou. Participam ainda da competição as cidades de Guadalajara (México), Durban (África do Sul), Sydney (Austrália), Santa Ana (Costa Rica), Nova Iorque (EUA), Milão (Itália), Surabaia (Indonésia), Kasan (Rússia), Utrecht (Holanda), Santa Fé, (Argentina), Mezitli (Turquia), Yiwu e Wuhan (China).

O secretário da Secis, André Fraga, diz que a indicação é um reconhecimento do trabalho. “Esse é o detalhe mais bacana e que posiciona Salvador no mesmo patamar de outras cidades do mundo que obtiveram êxito na inovação da gestão urbana. Portanto, é muito importante ter uma cidade do Nordeste do Brasil neste grupo seleto. Isso inspira ainda mais o engajamento dos cidadãos, além de motivar a continuidade deste esforço”, afirma.

Projetos
A Caravana Mata Atlântica reúne técnicos municipais e moradores da região contemplada para plantar árvores, como sibipiruna, ipê e pata-de-vaca, que podem ser solicitadas junto à Secis, por meio dos telefones (71) 3611-3802, gratuitamente pelo Fala Salvador (156), ou por meio de mensagem de WhatsApp para o número (71) 98549-8453. Atualmente, mais de 100 espaços públicos da capital baiana já foram arborizados pelo programa.

Iniciado no ano e 2015, o Programa de Recuperação Ambiental do Parque Socioambiental de Canabrava consiste no plantio de 20 mil árvores nativas da Mata Atlântica com foco em recomposição florestal. A ação também prevê a utilização de um fertilizante para manejo do solo produzido a partir da associação do lodo da coleta de esgoto da cidade e biossólidos provenientes de uma estação de tratamento de efluentes industriais. As duas ações em conjunto transformarão o parque em um sumidouro de carbono (processo de absorção de dióxido de carbono, CO2, maior que a emissão).

Uma grande jornada gastronômica já começa a movimentar o Parque Nacional da Chapada Diamantina, especificamente na cidade de Mucugê; um dos portais do santuário ecológico que vai se transformar no cenário para um evento de grande porte.

O 2º Festival Gastronômico da Chapada Diamantina acontece de 1 a 4 de novembro, com uma programação vasta, que reúne cozinha show, feira de produtos e serviços, barracas de boa gastronomia, festival de cervejas artesanais, cachaças especiais, cafés, cursos de capacitação em gastronomia, artesanato, esportes entre outros, que promete ser um marco para a toda a região, e tem como objetivo fomentar a cultura local e os ingredientes encontrados por lá. Na primeira edição, o festival movimentou mais de R$ 1 milhão e atraiu mais de 3 mil pessoas em qua00tro dias de evento em julho de 2017.

O festival é uma iniciativa da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Vitória da Conquista, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Mucugê e da Associação Comercial e Turística do Município. Os quais somaram esforços para a concretização do projeto, que estima um público superior a 5.000 pessoas, que vai poder aproveitar de um super cardápio oferecido pelos diversos expositores da área de gastronomia, enfatizando a culinária regional, além de cervejas artesanais, morangos, cafés, cachaças, vinho e os pratos típicos da região que serão evidenciados no evento.

 

O Coordenador Geral do Festival, professor Sérgio Magalhães que também é o Diretor Geral da FTC Conquista, espera que o evento possa transformar Mucugê na capital da gastronomia na Chapada Diamantina; além disso, de alguma forma, amenizar a sazonalidade do turismo, por conta da concentração de visitação de turistas nas épocas de fim de ano e mês de julho. “O festival pretende divulgar a culinária regional, da Chapada, e associar os eventos esportivos e culturais ao evento primário, que é a gastronomia”, explica Magalhães.

Serão mais de 20 eventos dentro do Festival, como: Cozinha Show, 2° Prêmio GastrôFTC, FestTortas, O Samba & Caldo da Feijú, 2° Corrida do Cangaço, Bike Família, Cafés, Cervejas Artesanais, 12 Bandas, 3 palcos para shows e apresentações artísticas, Cachaças Especiais feira com os melhores produtos da Chapada, Cursos e Oficinas, Festival de Ginástica, entre outras atrações culturais e de interação com o público participante e parceiros do festival.

Todos são nossos convidados a seguir a trilha e desfrutar o melhor da Chapada Diamantina, com mais aromas e sabores proporcionados pelo 2° FESTIVAL GATRONÔOMICO DA CHAPADA DIAMANTINA – MUCUGÊ 2018.

 

 0

Há 17 anos, na data em que o município de Jequié completou 104 anos de emancipação política, o artista plástico baiano, Mário Cravo, prestou uma significativa homenagem ao município com uma de suas obras. A escultura de grande valor artístico foi instalada em uma base de granito em frente ao Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães, na Avenida César Borges; uma das principais vias da cidade. A Prefeitura de Jequié, por intermédio da Secretaria de Cultura e Turismo, protocolou ofício nº 536/2018, na segunda-feira, 22, na sede da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, que trata sobre a análise de parceria para a restauração da escultura, no sentido de garantir a manutenção do patrimônio artístico existente em Jequié.

Com o passar dos anos, a obra, sem qualquer intervenção do poder público, vem sofrendo bastante com a ação natural do tempo e com o vandalismo, que além de promover colagens de cartazes e panfletos sobre a escultura, tem depositado garrafas plásticas, papéis, dentre outros materiais e isso tem comprometido a preservação e contemplação pública.

O artista plástico Mário Cravo faleceu no dia 1º de agosto deste ano, aos 95 anos de idade. Sua formação se deu pelo mundo, começando no interior da Bahia e do Nordeste, passando pelo Rio de Janeiro e indo até Nova York, nos Estados Unidos, e Berlim, na Alemanha. Reconhecido internacionalmente como o maior expoente da escultura moderna baiana, Mário Cravo retratou na sua obra as tradições, as crenças, os costumes e os mitos do povo baiano. O percurso artístico de Mário Cravo soma mais de 50 exposições individuais no Brasil e no exterior, inúmeras exposições coletivas; dentre as quais sete Bienais Internacionais de São Paulo e participação nas 26ª e 30ª edições da Bienal de Veneza, na Itália. Na década de 50, foi premiado no Salão Baiano de Belas Artes, no Salão de Arte Paulista de Arte Moderna, na Bienal de São Paulo e na Exposição de Arte Sacra da Universidade Católica do Rio. Suas obras podem ser vistas em alguns municípios da Bahia, no Rio de Janeiro, em Brasília e nos Museus de Arte Moderna de Nova York, Jerusalém e São Paulo. Na capital baiana, várias de suas peças estão espalhadas pela cidade e centenas reunidas no Espaço Cravo, no Parque de Pituaçu.

Segundo o secretário municipal de Cultura e Turismo, Alysson Andrade, a escultura de Mário Cravo tem alto valor artístico e também marca um momento importante para o desenvolvimento do município de Jequié, já que se encontra instalada na Avenida Cesar Borges, construída com a proposta de ser um vetor de crescimento.

 

“Estamos fazendo um levantamento dos bens culturais existentes em Jequié, no sentido de que a Prefeitura, em parceria com os entes federados, possa promover a manutenção e a salvaguarda destes bens tão importantes do ponto de vista artístico, arquitetônico e histórico. Os jequieenses quase não conhecem aquela obra de Mário Cravo.”, declarou o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade.

 

 

Matéria Liberada pala SECOM - Secretaria de Comunicação - quarta-feira, 24 de outubro, 2018

Os dois primeiros bens culturais, de valor histórico e artístico, acabam de ser tombados pela Prefeitura de Jequié, através de processos instaurados pela Secretaria de Cultura e Turismo e ratificados pelos decretos nº (s) 19.383/2018 e 19.382/2018, datados de 16 de outubro de 2018, com base na legislação municipal em vigor. O primeiro bem cultural se trata de um casarão, localizado na Avenida José Moreira Sobrinho, nº 212, no bairro Jequiezinho, construído por volta de 1897, no final do século XIX, tendo sido residência do primeiro intendente da comarca de Jequié, Urbano de Souza Brito Gondim, construído pelo então ilustre arquiteto, André Saffrey, de nacionalidade francesa, integrante da equipe contratada para a construção da ferrovia da antiga Estrada Leste Brasileira e Ferroviais, juntamente com outras personalidades.

A história conta que Saffrey atuou, ainda, em diversas obras arquitetônicas que foram erguidas desde Nazaré das Farinhas até Jequié, em meado do século XIX e início de século XX, destacando-se, também, a Catedral de Santo Antônio e o jardim da antiga Praça Rui Barbosa. Naquela época, sua arquitetura teria sido inspirada na beleza dos jardins europeus, como ficou demonstrado nos registros históricos da cidade, datados do início do século passado.

O segundo bem cultural tombado, em âmbito municipal, se refere ao painel/mural do artista Lênio Braga, confeccionado em pastilhas de esmalte, medindo dez metros de cumprimento por dois metros de altura, inaugurado em 1967, que se encontra instalado no interior do Terminal Rodoviário de Jequié, considerado de inestimável valor para o município, por sintetizar a história local, representada através de desenhos figurativos a saga do Vale do Rio das Contas, a origem da Fazenda Borda da Mata e a formação do município de Jequié.

Segundo o secretário de Cultura e Turismo, por falta de ação efetiva do poder público, bem como de sensibilidade de alguns proprietários, muito se perdeu da história local impregnada nos casarões e prédios de relevante valor histórico. Para o secretário, a maior parte desse patrimônio foi demolida bem aos olhos dos poderes públicos, que por décadas se mantiveram indiferentes ao tema. O Casarão de Urbano Gomes Gondim e o Mural do artista plástico Lênio Braga foram apenas os primeiros tombamentos de bens culturais em Jequié, portanto, a partir de agora, eles estão protegidos por lei e não poderão ser destruídos, demolidos, modificados ou mutilados. Aqueles que eventualmente ignorarem os efeitos dos tombamentos poderão sofrer as sanções previstas nos artigos 165 e 166 do Código Penal Brasileiro, sendo a Prefeitura de Jequié responsável por comunicar o fato ao Ministério Público, sem prejuízo das medidas administrativas aplicáveis.

“Em nossos dias, com todos os dispositivos legais vigentes, não se pode continuar admitindo que a história da nossa cidade seja demolida bem aos olhos daqueles que têm o poder-dever de agir, no sentido de evitar que isso aconteça. Esta ação pública revela a disposição do prefeito, Sérgio da Gameleira, em modificar uma realidade que, há alguns anos, atua de forma bastante prejudicial à memória local.”, declarouAlysson Andrade, secretário de Cultura e Turismo.

Acesse aqui os decretos de tombamentos:
Decretos de Tombamentos – Prefeitura Municipal de Jequié

 

Matéria Liberada pela SECOM - Secretaria de Comunicação - quarta-feira, 24 de outubro, 2018

A Cantora Vanessa da Mata se a presenta no dia 10 de Novembro na Cidade de Jequié no Estacionamento do Centro Cultural  Antônio Carlos Magalhães  as 21hs você não deve perder essa grande Oportunidade. Jequié a cidade que Respira Cultura.  Realização: Arthur Produções.        

Prefeitura de Jequié lança selo comemorativo ao centenário de Luiz Cotrim

SECOM - Secretaria de Comunicação - Jequié


 

Como parte das festividades em comemoração aos 121 anos de emancipação política da cidade, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, lançou, na manhã desta quinta-feira, 11, no salão nobre da Prefeitura, um selo comemorativo confeccionado pela Casa da Moeda do Brasil (CMB), alusivo ao centenário de nascimento do professor, jornalista, cronista social e poeta, Luiz Neves Cotrim, que também será homenageado durante o tradicional desfile cívico, no dia 25 de outubro, com o tema ‘Uma rosa ao centenário do poeta Luiz Cotrim’. Estiveram presentes na solenidade, o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade; a secretária de Educação, a professora, Graça Bispo, representando o prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira; o gerente da agência local da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, Jadson Novaes; o presidente da Academia de Letras de Jequié, Júlio Lucas; Roberta Cotrim, neta do professor Luiz Cotrim, além de familiares e amigos do poeta homenageado, artistas locais, escritores e demais secretários municipais.

Os selos comemorativos foram apresentados ao público pelo secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade, e pelo gerente da agência local dos Correios, Jadson Novaes. Serão disponibilizados 1.200 unidades do selo, que será utilizado nas correspondências institucionais da Prefeitura.

De acordo com o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade, a iniciativa é mais uma ação que visa comemorar o aniversário de emancipação política de Jequié e, ao mesmo tempo, prestar a devida homenagem ao legado do poeta, professor e jornalista, Luiz Cotrim.

 

“O prefeito de Jequié, Sergio da Gameleira, nos solicitou que fosse preparada uma série de atividades em celebração ao mês de aniversário da cidade, entre elas, ações em reconhecimento à história de Luiz Cotrim, uma justa homenagem pública ao nascimento do poeta, que teve ativa participação na sociedade, tendo sido sócio fundador da Associação Jequieense de Imprensa (AJI) e membro fundador da Academia de Letras de Jequié (ALJ), além de ter integrado, por muitos anos, o quadro de professores do antigo Instituto de Educação Régis Pacheco (IERP), lecionando a disciplina de Língua Portuguesa, sendo colaborador com as suas crônicas sociais, O secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade.

 

RADIOWEBJOVEMBRASIL.COM  NO APOIO A CULTURA.

O Museu Casa de Ruy Barbosa, localizado no Centro Histórico de Salvador, foi alvo de criminosos e teve 15 peças furtadas. Os objetos, que pertencem ao acervo da Fundação, incluem bustos e estátua em bronze, medalhas de prata e bronze, além de pares de óculos e uma caneta tinteiro, que pertenceram ao jurista, político e escritor baiano.

De acordo com informações da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), o crime foi cometido no último final de semana. A ausência das peças foi percebida na manhã de segunda-feira, 1º, quando uma funcionária da instituição chegou para trabalhar e percebeu a porta da frente apenas encostada.

O incidente não deixou vítimas. Segundo a ABI, “os vigilantes contratados pelo UniRuy para a guarda patrimonial não estavam no local. A ação sequer chamou a atenção dos moradores vizinhos do edifício situado na rua Ruy Barbosa”.

Ruy Barbosa morou no local até os 16 anos (de 1849 a 1865) e, por isto, o imóvel passou a levar seu nome. A Casa de Ruy Barbosa foi arrematada em leilão pelo jornalista Ernesto Simões Filho, fundador do Jornal A TARDE, no início do século XX. Em 1935, a Associação Bahiana de Imprensa conseguiu posse do imóvel.

O presidente da ABI, Walter Pinheiro, lamentou a invasão e relatou a importância do jurista, sua trajetória e a relevância da manutenção do museu. “Nosso objetivo é recuperar os bens roubados. Evidentemente, tudo o que pertenceu a Ruy Barbosa é importante. A sociedade pode nos ajudar a localizar as peças”, afirmou Pinheiro.

A Casa de Ruy Barbosa abriga um museu gerido e mantido pela Faculdade Ruy Barbosa, atual Centro Universitário UniRuy. O Convênio de Intercâmbio e Colaboração Técnica e Cultural firmado em 1998 entre a instituição e a ABI teve o objetivo de devolver à comunidade o espaço do Águia de Haia, como era conhecido o jurista baiano.

O imóvel chegou a ser invadido por ladrões em 1997. Na época, a maior parte dos objetos roubados foi recuperada e seguia disponível para exibição até agora.

 

A tarde

organização do Rock in Rio anunciou nesta terça-feira (25) que a edição de 2019 será nos dias 27, 28 e 29 de setembro e 3, 4, 5 e 6 de outubro. Será a segunda edição no Parque Olímpico do Rio de Janeiro.

A venda do Rock in Rio Card começa no dia 12 de novembro, às 19h, pelo site Ingresso.com.

Anitta é a única atração confirmada até o momento. Ela cantará pela primeira vez na edição brasileira, após ter se apresentado no Rock in Rio Lisboa neste ano.

QUEM SOMOS

Tel: (71) 99354-1700 
Email:radiojovembrasilweb@gmail.com
End: Gregorio Bondar
Cidade - Salvador - Rio - S.Paulo
RÁDIO WEB JOVEM BRASIL